Inquisição

Por: Sônia Machiavelli

Ela diz  que tem sede; ele  oferece  salmoura. Ela reclama de fome; ele  lhe entrega  cicuta.  Ela se queixa de frio; ele atiça achas do braseiro aos seus pés atados. 
 
E enquanto se asfixia, envenena e desidrata, a condenada agradece. Reconhece que o Torquemada de plantão pavimenta o caminho que levará a sua alma ao paraíso.  
 
 
Sonia Machiavelli,  professora, jornalista, escritora

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras