Ofício

Por: Ronaldo Silva

A chuva já caiu,
o jantar acabou.
A moça do telejornal
há muito deu boa noite.
 
 
Tudo se consumou
pacificamente
e o Brasil todo
repousa silencioso.
 
 
Apenas o poeta
permanece desperto, insone,
olhando murcho para o papel em branco.
Feito uma besta, caçando palavras.
 
 
Ronaldo Silva, vendedor,  universitário

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras