Desconfinado

Por: Tânia Liporoni

O banal, o corriqueiro me distrai das coisas relevantes. É bom. Não conseguiria de outra forma. Focar nas grandes questões enquanto se acorda, trabalha, se exercita, vai ao cinema, almoça em família...a vida não flui. Mas, aí, quando ele aparece, o sério, o importante, o susto é grande. Imenso. A gente sai da ciranda e é levado para este lugar. Grandioso, escuro, complicado. Doloroso, às vezes. E, lá fora, a vida segue. Tudo está normal, mas diferente.
 
 
Tânia Liporoni, advogada e autora de Parceria de Um e Pega-me. Membro da Academia Francana de Letras
 

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras