Pesadelo

Por: Pedro Taques de Souza

Com o sol batendo em seu rosto, acordou assustada e olhou o lado vazio da cama, onde só encontrou um chicote, algumas purpurinas douradas e o monograma do motel a pagar. De sua  bolsa, nem sinal.
 
 
Pedro Taques de Souza, leitor

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras