Ses

Por: Ronaldo Silva

Ah, mulher!
Se você me visse agora
a andar solitário pela estrada...
Se testemunhasse meu pranto
pelo que poderíamos 
ter sido e não fomos...
 
Ah, mulher!
Se visse como a lua olhou pra mim...
Se soubesse como sonhei
você e eu abraçados olhando pra ela...
Se ouvisse as juras de amor
que fiz a você a cada vez que ela
surgia detrás das nuvens...
 
Ah, mulher!
Se ao menos estivéssemos juntos...
E se a vida não fosse assim,
tão cheia de “ses”...
 
 
Ronaldo Silva, vendedor,  universitário

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras