As quatro estações

Por: Elisa Silva Ferreira

É no final do outono que a natureza nos oferece um espetáculo maravilhoso nas vias da  cidade: a plenitude das flores dos ipês derramando-se pelo chão, formando imensos  e deslumbrantes tapetes das mais variadas cores e matizes, despedindo-se e preparando-se para adentrar o inverno.
 
Assim é o ciclo de nossas vidas: na primavera, somos botões desabrochando para o mundo, esse desconhecido... Amadurecendo para florir e frutificar no verão, apogeu na pirâmide da vida, até que atingimos o outono, aguardando o inverno!
 
Cada uma dessas etapas é necessária ao nosso desenvolvimento e requer uma reflexão quanto à lei da semeadura e da colheita ...”A semeadura é opcional, a colheita é obrigatória.”
 
Somos e colhemos exatamente aquilo que fomos e semeamos nas  quatro estações de nossas vidas, em todos os aspectos... Devemos viver plena e intensamente todas as fases, como nos exemplifica a Natureza. Valores como praticar o bem, a gentileza, o respeito e a solidariedade, quando semeados e plantados em qualquer estação, germina, floresce e frutifica em todas as  estações.
 
Necessitamos semear e plantar a Paz e o Amor na Primavera para que colhamos a Gratidão e o Respeito no Verão, no Outono e no Inverno. Somente assim teremos uma perspectiva de mudança no contexto social contemporâneo com valores  tão invertidos !
 
Que venha o Inverno... Seja bem-vindo!
 
 
Elisa Silva Ferreira, funcionária pública aposentada
 

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras