Pequeno Príncipe

Por: Gabriele Martins de Oliveira Silva

Deveria haver um manual para que fosse fácil falar do que é essencial, mas infelizmente não há;  e os” pobres” filósofos são atormentados pelo tempo com a grande questão: 
 
Como definir o que é essencial?
 
 
Meus caros amigos filósofos.
 
Sugiro que usem sua mente brilhante para outro assunto, pois a resposta para a grande questão é subjetiva, muito subjetiva, volátil e pessoal.
 
 
Então, para que pensar sobre?
 
Porque aquilo que é essencial para nós é como um monumento erguido após o árduo trabalho dentro de nosso coração que, embora o tempo lhe cause desgaste, seu cerne sempre será o mesmo.
 
 
Portanto, aquilo que nos é essencial é o que nos forma, e como  alega Antoine de Saint  Exupéry, “ brilhante é o coração que vê com os olhos da verdade”.
 
 
Gabriele Martins de Oliveira Silva, aluna Ave,Palavra! e Pestalozzi
 

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras