Perfume

Por: Zelita Verzola

302625

Márcia caminhava pela rua, quando um aroma a salvou. Explico. Depois de vivenciar algo espantoso-doloroso-maldoso, perdera a fome. Há dois dias. Agora, voltando do trabalho, pensava na necessidade de engolir pelo menos um suco. Foi quando sentiu o cheiro, vindo de uma casa próxima. Lembrou bolo e carinho da mãe, das tias, das amigas. Degustou ambos. Perfumada chegou em casa. Jantou em paz.

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras