Dois encontros no Natal

Por: Maria Rita Liporoni Toledo

308059

A comemoração de Natal daquele grupo afinado foi extremamente harmoniosa e feliz. Em um ambiente decorado com muita luz e enfeites especiais referentes a esta noite santa e alegre, reuniram-se, em uma residência, seis pares, de idades variadas, parentes e amigos de muitos anos e dois avulsos que inteligentes, espirituosos, plenos de amor interagiram com todos e animaram a reunião. Após um breve brinde, deliciaram-se com os alimentos simples, tradição de muitos natais, quase todos preparados na cozinha da casa, com os sabores que os convidados apreciam.

A distribuição de presentes, entre abraços, palavras jocosas e risos, transcorreu na maior alegria. Apreciadores de sobremesas apetecedoras, após servirem-se fartamente, formaram dois grupos de conversas que se prolongaram até três horas da manhã. Um cafezinho esperto selou o encontro. Após as despedidas o sono reparador. Na tarde do outro dia, uma visita não desejada pelo seu histórico de negativismo e crítica, surgiu naquela casa, sozinha, sem a família, onde, ainda, respiravam-se os ares do bem e da harmonia, da paz natalina; onde sentiam-se, na memória sensitiva, o gosto dos alimentos, o odor da frutas; onde vivenciavam-se o prazer dos presentes trocados, o contato dos abraços, as lembranças afetuosas e foi, logo, proferindo palavras amargas, raivosas contra outras pessoas, remetendo a um passado não resolvido. Quis saber da reunião e dos que compareceram, criticando um a um, de modo velado, mas fortemente intencional.

Com sua fala perversa, contaminou aquele ambiente de sossego e tranquilidade. Quando saiu deixou, com seu desamor, intolerância e preconceito, uma fagulha de ódio acesa percorrendo toda a casa que quase provocou discussões e palavras ofensivas. É a eterna luta do bem contra o mal. O bem precisa ser fortalecido, ser, constantemente, praticado e ter suas fronteiras estendidas para enfrentar o mal, porque este tem seus domínios enraizados e não está restrito às guerras e outras circunstâncias. Está próximo de todos nós. É a luta do bom combate onde o amor é a arma principal.

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras