Intimidade

Por: Maria Luiza Salomão

312439

Mesmo quando tudo vai bem
vem essa tristeza
que vai e vem. 

Agora chove,  
como, olho, sinto,
me aquieto: 
a tristeza  também. 
 
Não reclamo não:
a tristeza me encomprida
o fio do viver.
 
Com ela me entreteço,
coração fibra forte se anoiteço. 
 
O diabo é o mistério:
 
- De onde vem essa dona copiosa 
no alívio da aridez, 
secura e bruteza? 
 
Tristeza é ourivesaria. 
Em casamento, filho, obra, casa, arte, 
nada ninguém a aniquila. 
 
Se as gentes de mim se apartam, 
Se coisas minhas se perdem por aí, 
A Tristeza  guarda tudo zipado 
transformado
 assim nada nunca me abandona.
 
Ela me acerta, me equilibra, 
na corda bamba serena
meu qualquer pavor. 
 

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras