Divertidamente

Por: Josiane Barbosa Oliveira

314990

Divertida Mente é uma animação cujo tema aborda as emoções e seus controles.

Em um mundo carregado de tecnologias excitantes e estimuladoras de todos os sentidos, um filme que as utilize para mostrar o que “se tem dentro da cabeça” é bem-vindo e até comemorado. No plano infantil, a prosa vai por apresentar, de modo lúdico, dinâmico, hipercolorido o amplo universo que está atrás de nossos olhos, “na mente” da menina Riley. Cada criança é convidada a compartilhar suas alegrias, seus medos, suas raivas, suas tristezas, seus nojinhos como vivos e bem definidos personagens. No plano adulto o roteiro percorre, com delicadeza, uma pequena descrição de emoções básicas com as quais os filhos, os netos ou os alunos entram constantemente em contato e que cabe ao socializador amparar, acolher, interagir e até colaborar no entendimento.
             
A trama é simples: a família de Riley tem que mudar de cidade, atendendo a compromissos profissionais do pai e a garota descobre-se em um turbilhão de sentimentos com os quais deve ser capaz de lidar. O que afinal está perdendo?  Pois ela sempre viveu bem com sua família(com amor, harmonia, carinho?); seus amigos (com cumplicidade, brincadeiras?); sua cidade (com seus parques, passeios, clima?). E o que estará ganhando? Apenas ansiedade, apenas nervosismos, apenas solidão das experiências novas?
             
Há um claro apelo ao auxílio da neurociência sobre a mente humana. A interface entre ela e a psicanálise, no entanto, é fértil e inspiradora.
             
A crítica especializada chegou a colocar Divertida Mente como o melhor filme da Pixar, inovador tanto na qualidade do desenho quanto na concepção do diretor Pete Docter em transformar conceitos tão subjetivos como as emoções em personagens concretos e adoráveis (dando todo o sentido de aventura à trama). Temos um filme ágil, atento a detalhes e ao bom humor.
             
Neste  sábado, 19 de março, estaremos às 15h00 no Centro Médico de Franca conversando sobre a percepção das emoções, segundo a leitura psicanalítica. É uma divertida mente que também é complexa, dinâmica e apaixonante.
 
Ficha Técnica:
Gênero: Animação
Direção: Pete Docter, Ronaldo Del Carmen
Roteiro: Josh Cooly, Meg Le Fawe, Pete Docter
Produção: Jonas Rivera
Apresentação: Pixar e Disney
Premiações: Melhor Animação (Bafta, Globo de Ouro, Oscar - 2016)

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras