Esplendor

Por: Zelita Verzola

317140
Sob o céu azul deste abril, o arbusto era puro esplendor. Cacheado de flores amarelas em forma de pequenos sinos, bailava sua verde e brilhante folhagem ao sabor da brisa  matutina. A calçada branca lhe servia de moldura. Colibris e insetos alimentavam-se de seu néctar. Queria assim o meu país, neste mês e a partir dele. Belo, sereno, produtivo, democrático. Esplendoroso. Simples assim.

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras