Pequenos gestos

Por: Zelita Verzola

320718

Laura havia se mudado para um cubículo, que era o que o atual salário lhe permitia habitar. Reunira forças forçadas para fazer a mudança, ajeitar os pertences, cozinhar algo para engolir. Cansaço de estar cansada. Batem à porta. Uma mulher sorridente, Lucinda, vizinha desconhecida, traz-lhe presente. Dentro de pequena lata, uma roseirinha em flores e botões. É a alegria de volta. O presente presença faz renascer a fé na vida, a vontade de replantar generosidade.

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras