Os ingleses: como são, vivem e pensam

Por: Maria Rossi

320719

Lordes e hooligans, gentlemen e gente do povo, chá da tarde formal e pubs nem tanto, família real e  tabloides escandalosos, táxis e ônibus de dois andares trafegando pela esquerda. Esses ícones que nos parecem tão familiares nos foram  apresentados pelos ingleses. Mas será que conhecemos tão bem os habitantes da "terra da rainha"? 

A dupla de historiadores Peter Burke e Maria Lúcia Garcia Pallares-Burke (ele inglês, ela brasileira) nos apresenta novas faces desse povo no livro Os Ingleses, publicado pela Editora Contexto na Coleção Povos e Civilizações. 
 
Para além da fama do Big Ben, os ingleses legaram para a humanidade a Magna Carta – documento de 1215 que estabeleceu as bases da democracia moderna – e transformaram o mundo com sua Revolução Industrial – embora Londres tenha oito milhões de árvores, o que faz dela a maior "floresta urbana" do planeta; isto em um país em que a jardinagem é uma obsessão nacional. 
 
Um país único, com fortes tradições, mas também aberto ao novo – inclusive à imigração. Os ingleses, com suas virtudes e defeitos, sua história e suas manias estão de corpo inteiro em “Os Ingleses”, publicação da Editora Contexto. São 416 páginas de informação e deleite.  
Sobre os autores há que se dizer que Peter Burke estudou em Oxford e foi professor da nova Universidade de Sussex (1962-1978) antes de se transferir para a Universidade de Cambridge, onde foi professor de História Cultural. É Fellow da British Academy da Acadeia Europeia. Maria Lúcia Garcia Pallares-Burke foi professora da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo e há vários anos é Research Associate do Centre of Latin American Studies da Universidade de Cambridge. 

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras