Inquietação

Por: Maria Luiza Salomão

324203

Vida não tem quietude.
Morte tem: absoluta. 

Acordar: inquietude.
Fome: pão café.
Desejo: nuvens.
Vontade: solitude. 
 
Filhos, projetos, amigos:
balancim inconstante.
 
Aguar planta, comida ao que late, 
Gentes à porta: abrir pra quem?
 
Dores na alma: andanças.
Trancas  errantes.
 
Sentidos fervem as entranhas  
Acordada, dormi?
Dormindo acordei?
 
Quais segundos voaram,
Quais minutos se esticaram
Quais horas encurtaram?
Amoitei instantes invisíveis.  
 
Circo!
Alvoroço!
Pandemônio!  
Medo no edredon.

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras