Convite

Por: Lúcia Helena Maniglia Brigagão

325719

Convites dos mais diferentes estilos e formatos, com a mesma proposta, foram espalhados e divulgados tanto em Londres, quanto  em todas as cidades da Grã-Bretanha. Colocados nas portas de casas paroquiais, sedes de clubes de serviço e de lazer,  creches, organizações, supermercados de grandes redes que patrocinaram o evento, lojas, sindicatos e até nos jornais distribuídos nas estações de metrô dos bairros londrinos - todos visavam o mesmo objetivo:  convidar para  comemoração do aniversário da Rainha Elizabeth II.  Figura querida, quase todos seus súditos, em praticamente todas as casas inglesas, brindaram à sua saúde e  permanência como símbolo da nação.   No Natal, às 15 horas, todos os almoços, em todas as casas, são interrompidos para que ouça o tradicional discurso da Rainha, que  termina com o brinde que ela faz aos cidadãos.  O dia 11 de Junho, embora não seja o dia em que ela nasceu,  foi aquele em que se comemorou seu aniversário de 90 anos.  Festas por todos os lados – no centro de Londres, nos bairros, nas grandes e pequenas cidades.  E, a exemplo do brinde de Natal, houve o brinde coletivo, em horário previamente combinado.  Para nós, brasileiros,  é muito difícil imaginar alguma festa similar  – horário e data – do norte ao sul do país, para comemorar o aniversário de alguma unanimidade nacional. Nem temos essa figura e, se tivéssemos,  nosso ânimo político atual não seria suficiente para  embasar tal possibilidade.  Quem sabe daqui a alguns séculos? 

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras