{{: lugar de mané é no manecódromo

Por: Elaine Narciso

329229

no auge dos meus trinta e quatro anos, considero que posso afirmar que: lugar de mané é no manecódromo (manecódromo – lugar reservado especialmente a idiotas e afins ). manés estão por aí em todos os lugares...é um serviço de utilidade pública reservar um lugar específico para que eles possam grunhir suas teorias, preconceitos e falta de noção. e nem adianta vir com a conversa de radicalismo feminista. aqui estou falando de uma coisa que vejo muito, um monte de mulher firmeza, dispondo-se a aguentar manés de formas variadas, porque dão conta de re-significar suas manézices.

nãããooo!!! pare de perder tempo com mané, eles são burros. e não se iluda com diplomas, a universidade, na maioria das vezes, é lugar de formação de manés.

como reconhecer um mané: 1. ele possui um atraso cognitivo para escuta genuína. 2. ele é daltônico afetivo, não compreende em absoluto as nuances possíveis de fazer companhia tanto prazerosa quanto respeitosa. 3. ele não está com você pro que der e vier.

já escutei muita gente falando que as mulheres ainda estão esperando os tais príncipes encantados. tem sim...muita mulher nessa ilha da fantasia. só que nesse conto de fadas, sem fodas, o príncipe é o próprio cavalo.

e nem to defendendo aqui o lance, também burro, “da fila anda”. conceito bizarro...porque se a fila anda e passa por você, é porque você está se dispondo a ficar no mesmo lugar de sempre.

apenas arremesse o mané pra fora de sua vida. e não jogue no lixo reciclado. jogue no lixo tóxico, para que a destruição seja nuclear.

e sem essa de nova vida, nova mulher, volta por cima. nós não nos livramos de nossas experiências igual criança que solta um brinquedo, se vê outro. livre-se do seu mané de estimação para que sua mente respire, para que você fique só e veja que não é uma companhia ruim pra você mesma. olhe o mundo.

não faça de sua vida um manecódromo.  

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras