Dia de Pai

Por: Zelita Verzola

329843

De vez em quando presencio um dia de Pai. Como quando diante de um executivo o vi tratar o filho adulto com um carinho tal que me comoveu. Ressalve-se que não era infantilização do relacionamento.  Era amor paternal que atravessava idades. Ou quando um papai pela primeira vez se dividia entre o choro e o riso e se iluminava diante do novo amor: a menininha recém-nascida. Ou quando meu pai segurava no colo - uma de cada lado - minha irmã e eu, porque ambas disputávamos sua atenção. Sagrados os pais que, mesmo na fragilidade humana, buscam amar seus filhos com o amor do Pai.

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras