Ao meu pai

Por: Joel de Carvalho

329846

Antigamente no “Garimpo das Canoas”,
Só se instalava  gente de ideias boas,
Que com fibra e valentia, tudo o que
Se fazia, era com paz e harmonia...

Situada ao pé da serra, entre Minas e SP,
Me refiro à cidade de Claraval,
Terra de gente boa, sem igual...
 
Me orgulho por ser descendente  de 
Uma geração muito valente, e, que
Fez deste lugar, minha morada
Recorrente...
 
Meus bisavós aqui passaram, e 
meus avós e pais, aqui moraram...
 
Tempos difíceis deveriam ser aqueles,
Porém, com muitas lutas vieram
As sementes...
 
Hoje por estar aqui morando,
Sinto-me feliz por ser neto
Do saudoso Orlando...
 
Quando o dia vem raiando,
O sol aparece brilhando,
Então me lembro do outro finado
Avô chamado Riolando...
 
Com esforço da memória,
Lembro que em tempos de outrora,
E através da história, iniciou-se
Minha geração notória...
 
Com ar de riso, puro e fino,
Lembro – me das travessuras que fazia,
E que me contaram do meu 
bisavô Christalino...
 
Neste dia me sinto realizado,
de poder olhar para o céu e dizer:
- Meu Deus muito obrigado,
pelo Pai que tem me dado...
 
E ao meu querido Pai,
dizer com muita claridão:
- O senhor sempre me mostrou
com extrema retidão, a viver
com sabedoria, e nunca,
apartar-se da razão...
 
Ter fé em Deus, tendo do próximo 
compaixão,
O que fez e faz do Senhor,
um Homem de um grande coração...
 
Feliz dia dos Pais, meu PAI!!!

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras