Varal

Por: Sônia Machiavelli

340241

De repente a retina captura
o recorte destacado na paisagem:
moirões tortos arames esticados
roupas coloridas pedaços estampados.

A farpa fere os fios dos tecidos
abre fundas fendas nas ramagens
mas das pregas na memória fixadas
resgatam-se antiquíssimas imagens
 
Desdobrado o tempo conta histórias
refaz num triz o engomado instante
para em seguida esgarçar os trapos
da lembrança plissada ainda infante.
 
A alma faz patchwork disso tudo
Cose sendas fibras e verdades
Depois  dita palavras escolhidas
Para tecer o poema  da saudade

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras