Relato de uma viagem

Por: Maria Rita Liporoni Toledo

352753
Minha primeira viagem de avião teve como destino Buenos Aires, capital da Argentina. Provei para mim mesma que um sonho pode se realizar, mesmo depois dos sessenta anos. E, como gostei de voar a mais de 10 000 m, vendo as nuvens sob nós! 
 
Em pouco mais de duas horas, de tranquilidade e conforto, chegávamos ao aeroporto Ezeiza. A estadia lá foi perfeita, com as bênçãos da padroeira deste país, tão irmão nosso, Nossa Senhora de Luján, cuja história tem algo de milagroso como a Nossa Senhora Aparecida que foi pescada no rio Paraíba. Contam que a carroça que transportava a imagem, sendo levada para um rico fazendeiro construir uma capela, emperrou e não saía do lugar e os bois negavam-se a se mover. Os condutores tiraram as mercadorias pesadas e nada conseguiram, até que notaram que quando tiravam a imagem da Imaculada, a carroça se movia. Era lá que ELA queria ficar, às margens do Rio Luján, próximo a capital. Doada ao estanceiro, este construiu um santuário e o lugar tornou-se centro de peregrinação.
 
Em Buenos Aires muitos são os edifícios de arquitetura colonial, lado a lado com prédios modernos, deixando o visitante encantado com esta visão do antigo e do novo. Belas avenidas, com muito verde, muitas praças onde podemos nos locomover com segurança e tranquilidade. Lugares empolgantes como a Galeria Pacífico, cujas colunas nos remetem a uma abóboda muito alta, toda pintada com afrescos artísticos, o que nos faz sentir em um lugar ímpar.  
 
O delicioso Caminito , com sua imagem poética, uma rua com casas coloridas e um museu ao ar livre. O magnífico teatro Colon, de 1908, onde assisti a uma apresentação de piano e orquestra. O tradicional show de Tango com exímios bailarinos e um bom vinho para acompanhar. O bairro Recoleta, o mais charmoso, com seu estilo arquitetônico de inspiração europeia onde fica o Mosteiro dos Recoletos e a Igreja Nossa Senhora do Pilar. Palermo Soho, para as compras sofisticadas e a feirinha de antiguidades de San Telmo, aos domingos, onde caminhando nas ruas, entre as barracas, sente-se o espírito do povo argentino com suas músicas românticas e envolventes.
 
Buenos Aires, passeios, cultura, restaurantes e cafés nos impelem a não esquecê-la jamais!  A volta desta viagem foi tranquila, o que me estimula a programar outras e novos voos a descortinar lugares e emoções. 

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras