Escrevo para você, mulher!

Por: Angela Gasparetto

353740
Escrevo para você, mulher. Você que apesar de todas as lutas ainda não jogou a toalha.
 
Escrevo para você que não aceita o nocaute. Que embora beijando a lona, levanta antes dos 10 segundos.
 
Escrevo para você, mulher. Você que mesmo com medo, sendo mãe solteira e após ouvir todas as humilhações de praxe, teve que assumir sozinha o seu filho.
 
Você que é obrigada a ser mãe e pai e segurar todas as barras, mantendo-se forte, apesar da fragilidade que te assola todos os dias.
 
Escrevo para você, mulher, que depois de viúva, teve que enxugar as lágrimas, levantar-se dos escombros e seguir em frente, porque não havia mais nada a ser feito a não ser continuar.
 
Escrevo para você. Você que ainda adolescente teve que ser adulta.
 
Você que teve que ajudar a pagar as contas da casa, junto com as próprias, arcar com sua própria faculdade, os seus cursos e ainda hoje tem que arcar com seus projetos ou sonhos e sem ajuda nenhuma.
 
Escrevo para você, mulher. Você que trabalha nos campos, que colhe o seu alimento, que lavra a terra com seu companheiro e à noite após tantas lutas, ainda sorri quando prepara o jantar ou banho para a família.
 
Escrevo para você, mulher. Você que atua nas empresas, que ainda sofre assédios, que ouve gracinhas e que a despeito da sua competência, ainda tem seu salário reduzido devido à sua condição feminina. 
 
Escrevo para você, mulher. Você que embora tenha tido todas as condições financeiras, ainda tem que administrar as vicissitudes de uma vida chamada “dourada.”.
 
Escrevo para você. Você, mulher, que ao acordar, embora tenha vontade de desistir, percebe que existem muitas pessoas que ainda dependem de você. E para você que esconde as lágrimas embaixo de um sorriso desafiador. 
 
Escrevo para vocês, mulheres. Vocês que levantam todas as manhãs, traçam o seu destino e seguem em frente sem olhar para trás. 
 
Escrevo para você, mulher, que devido à  sua condição, ainda ouve “mulher não pode”; “a culpa é da mulher”; “se ela se vestisse diferente”, “se ela ficasse quieta”.
 
Escrevo também para você, mulher. Você que não se encaixou em nenhuma das citações acima, mas principalmente para você que é mulher, a despeito de qualquer rótulo. Você que traz na sua condição a delicadeza inerente e a força subjacente. 
 
Escrevo para você, mulher. Você que abdicou dos sonhos para poder viver os de outros.
 
Você que, a despeito disto, ainda planeja realizar os seus desejos.
 
Escrevo para vocês. Para todas as mulheres. 
 
Vocês quem têm a fragilidade no corpo e a força no coração. Vocês que trazem o poder de multiplicar.
 
Vocês que comandam a sua vida e a de muitos. Vocês que só querem ser livres e felizes. 
 
Escrevo para vocês, meninas, mulheres, todas. Escrevo para vocês, que são donas da sua alma, do seu tempo e da sua voz. Eu escrevo para vocês.

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras