Considerações musicais sobre o Amor

Por: Lúcia Helena Maniglia Brigagão

354266
Amor é saudade
 “Tua imagem permanece imaculada na minha retina cansada de chorar por teu amor...”  
(Pernambuco e Antônio Maria em Lábios Que Beijei)

Amor é desilusão
Quem acreditou no amor, no sorriso e na flor, então chorou, chorou... “
(Tom Jobim em Meditação)
 
Amor é possibilidade
O amor da gente é como um grão, uma semente de ilusão,
 tem que morrer pra germinar, 
plantar nalgum lugar, ressuscitar no chão... 
(Gilberto Gil em Drão)
 
Amor tem  ícones
 “Eu, você, nós dois, já temos um passado meu amor, um violão guardado, 
aquela flor, e outras mumunhas mais....”
(Caetano Veloso em Saudosismo)

Amor é um sonhar constante
 “Às vezes no silêncio da noite eu fico imaginando nós dois, 
eu fico ali sonhando acordado, 
juntando o antes o agora e o depois...” 
(Peninha em Sozinho)
 
Amor  é submissão
 “Esse cara tem me consumido, a mim e a tudo que eu quis, 
com seus olhinhos infantis, como os olhos de um bandido. 
Ele está na minha vida porque quer, eu estou para o que der e vier...”
(Caetano Veloso em Esse Cara)

Amor  é entrega total 
“Oh! abelha rainha faz de mim um instrumento do teu prazer e de tua glória, 
pois se é noite de completa escuridão provo do favo do teu mel, 
cavo direto a claridade do céu e abarco o sol com a mão...” 
(Caetano Veloso em  Mel)
 
Amor é onipresença 
“Meu coração, você que faz a minha vida variar, 
tá na luz que passa pelo ar, passa também pelo seu olhar...
 Ah! morena, faça o que eu sonhar...” 
(Fausto Nilo e Armadinho em Vida Boa)
 
Amor é sofrimento 
“Quem quer viver um amor, mas não quer suas marcas, qualquer cicatriz,
Ah, ilusão! O amor não é risco na areia , desenho de giz...
“(João Bosco e Abel Silva em Desenho de Giz)

Amor é esperança
 “Coração, sem perdão, diga, fale por  mim: quem roubou toda minha alegria? 
O amor me pegou, me pegou pra valer, é que a dor do querer muda o tempo e a maré. 
Vendaval sobre o mar azul...  
Tantas vezes chorei, quase desesperei  e jurei nunca mais seus carinhos! 
O amor quando acontece a gente logo esquece que sofreu um dia...” 
(João Bosco e Abel Silva em O Amor Quando Acontece)
 
Amor é impresumível: 
“Ao te ver pela primeira vez eu tremi todo, uma coisa tomou conta do meu coração...” 
(Amado Batista em Princesa)
 
Amor é dor
Não sei se vou aturar esses seus abusos, não sei se vou suportar os seus absurdos. 
Você vai embora, por aí afora, distribuindo beijos, os carinhos que você me prometeu...” 
(Chico da Silva e Antônio José em Sufoco)
 
Amor  é acusação
 “Quantas vezes eu te perguntei 
onde foi que contigo falhei e não tendo o que me responder 
não se dá conta de que você não consegue mentir.  
Desta vez não vai dar pra fugir, põe as cartas na mesa e vamos decidir:
quem de nós não foi sincero?...” 
(Beto Correia e Pagom em Quem de Nós)
 
Amor é desejo de permanência
Ah! Se já perdemos a noção da hora, se juntos já jogamos tudo fora, 
me conta agora como hei de partir? 
Ah! Se ao te conhecer dei pra sonhar, fiz tantos desvarios, 
rompi com o mundo, queimei meus navios... “ 
(Chico Buarque e Tom Jobim em Eu Te Amo)
 
Amor é absoluta impossibilidade de definição...

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras