Festa de São João no sítio

Por: Maria Rita Liporoni Toledo

354687

Dia do Santo Festeiro,

Primo amado do Senhor,

Pois foi ele o primeiro

Que anunciou o Redentor.

 

Aguardada por um ano,

Para fazer nada resta,

A família só esperando,

Nenhuma será igual a essa.

 

Eles todos vão chegando,

De carro e também a pé,

Ou sozinhos ou em bando

Mais cedo para o café.



Para a festa adentrar,

Vários bambus arqueados,

Num portal a indicar

O espaço apropriado.

 

Flores de papel crepom

Enfeitam vasta varanda,

Feitas por quem tem o dom

Ou quem a festa comanda.

 

E, na mesa principal,

Os quitutes chamativos,

As delícias sem igual,

Tornam a todos cativos.

 

Comidinha bem gostosa

Não existe igual a ela.

O sabor a gente dosa

Do franguinho na panela.

 

E para os mais ousados

O churrasco saboroso

E para todos os lados

Som alegre e gostoso.



Os docinhos bem juninos,

De amendoim e de leite,

0u adultos ou meninos,

Não há quem não os aceite.



Da festa de São João

Erguer o mastro legal

Como manda a tradição.

Dia de labor inteiro
               
 

Hora prima vai chegar

De quem cumpre a tradição

Mastro ornado levantar

A imagem de São João

 

O espocar dos foguetes,

Anuncia o final,

São entregues os bilhetes

Com o convite anual.

 

Pra outra festa então

Estão todos convidados,

Vai ser sempre muito bom

Tê-los bem aconchegados.

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras