Errática mudança

Por: Maria Luiza Salomão

356637
Cresci pensando que me convenceria com palavras que viessem do amado, que me daria a certeza de ser amada. Cresci pensando que o importante eram as respostas para a dúvida e a confusão, que elas viriam de fora de mim. Cresci pensando que solidão é coisa ruim, que me atira no abismo do desamor e da ignorância. 
 
Estou mudando.
 
Sigo um curso que segue horizontes mais amplos e inseguros: as mãos abertas para pedir algo que viria de fora estão, agora, abertas para liberar algo que vem de dentro do que sou...
 
Eu vou.         

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras