Cavaleiro das Américas

Por: Adriana Galdino

359817
O livro Cavaleiro das Américas, publicado pela Harper Collins Brasil, está entre os mais vendidos da revista VEJA  na categoria não-ficção. A obra, escrita por Filipe Masetti Leite, traz o relato do trajeto de 16 mil quilômetros percorridos a cavalo atrás de um objetivo. O caubói brasileiro realizou o projeto audacioso de sair do Canadá em direção a Barretos, no interior de São Paulo, acompanhado de seus cavalos. Foram dois anos, dez países, inúmeras histórias e uma certeza: a de que nada mais seria como antes ao fim dessa longa viagem. O livro é o relato emocionante dessa jornada mais que inusitada, permeada de desafios, surpresas e muita força de vontade, e das lições e inspirações que ela proporcionou. Cartéis de drogas mexicanos se misturam a pessoas de solidariedade extraordinária, e ao amor incondicional de um homem por seus cavalos para compor a aventura de Filipe. Em meio a personagens e lições únicas, o leitor vai se sentir inspirado a pensar fora da caixa e não desistir de seus sonhos, por mais improváveis que pareçam.
 
O sonho de realizar essa jornada vem desde criança quando o brasileiro escutava do pai a história quase mítica do maior caubói de todos os tempos, um homem que cavalgou da Argentina até Nova York para provar que os crioulos eram os cavalos mais resistentes do mundo. As cenas dessa odisseia eram narradas de geração em geração na família de Filipe até que, já adulto, ele descobriu o homem real por trás de seu herói: o professor suíço Aimé Tschiffely, que realizou essa jornada na década de 1920. Inspirado pela ousadia e determinação de Tschiffely, Filipe nunca esqueceu o sonho de menino de fazer sua própria expedição.
 
Foi assim que, em 2012, após anos de preparação, ele partiu do Canadá, local em que morava, para Barretos, no Brasil, onde foi recepcionado por uma plateia de 40 mil pessoas ao fim da viagem. Nesta longa aventura, Filipe e seus cavalos passaram por desertos, rios, estradas, temperaturas diversas, além de terem enfrentado muitas dificuldades, imprevistos e até mesmo o risco de morte. Destaco um trecho: "Frenchie, com medo da água, entrou em pânico no meio do rio. Em vez de nadar como os outros cavalos, deu uma guinada para voltar à margem, mas em um instante foi arrastado pela correnteza furiosa. Agora nem sequer dava para vê-lo. Meu menino dourado se foi. E se ele se afogar? E se quebrar uma pata nas pedras? E se um crocodilo o pegar?"
 
Em meio a personagens e lições únicas, o leitor vai se sentir inspirado a pensar fora da caixa e não desistir de seus sonhos, por mais improváveis que pareçam. Oito páginas de fotos coloridas ilustram cenários da jornada de Filipe e seus cavalos, desde o início da viagem até a chegada em Barretos.
 
O autor é jornalista, caubói e aventureiro. Formado em jornalismo pela Ryverson University de Toronto, ele já fez trabalhos para a TV Omni, a Radio CBC e a Globo Internacional. Atualmente escreve para diversas publicações no Canadá e no Brasil, incluindo os jornais Toronto Star e Caledon Enterprise e as revistas Trip e Country Fever no Brasil. Durante a sua longa jornada de dois anos em cima de uma sela, Filipe filmou, editou e publicou 90 episódios de sua viagem, disponíveis agora no site www.outwildtv.com/ journeyamerica. Depois da viagem a Barretos, Filipe levou seus cavalos para conhecer a Terra do Fogo e está sempre em busca de uma nova aventura.
 

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras