Correio Sul: o sobrevoo pela angústia e solidão

Por: Caroline Arnold

360845
Antoine de Saint-Exupéry (1900 – 1944) foi um escritor, ilustrador e piloto francês. Aos 22 anos, já era piloto e subtenente da reserva da força aérea francesa. Como piloto comercial, chefiou um posto no sul de Marrocos, onde recebeu o apelido de senhor das areias. Nessa época, negociou com tribos mouras a libertação de pilotos detidos após aterrisagens forçadas. Em julho de 1944, partiu de uma base aérea na Córsega para uma missão de reconhecimento e não retornou. Os destroços de seu avião somente foram encontrados em 2004 na costa de Marselha. Seu corpo nunca foi achado.
 
Escritor que se tornaria célebre com o livro O Pequeno Príncipe, no romance  Correio Sul ele registra sua experiência como aviador comercial e descreve a rotina dos primeiros bravos homens a se arriscarem como pilotos do correio aéreo. A obra, publicada em Paris no ano de 1929, ganha nova versão pelo selo Via Leitura, da Edipro, com tradução e projeto gráfico  inéditos.
 
Nesta aventura, o autor francês cria Jacques Bernis, um aviador solitário e oprimido pela árdua e monótona labuta como piloto de uma agência postal, que inaugura uma nova rota ligando a Europa à África.
 
Ao narrar os dramas do personagem, Saint-Exupéry contrapõe a eles a rotina exaustiva do correio aéreo. As constantes viagens de Bernis lhe tiram a paciência necessária ao trabalho, e o fazem perder-se entre memórias e fatos, a ponto de ele não poder mais distinguir se sobrevoa o deserto ou suas lembranças.
 
Correio Sul, o primeiro romance do autor, conta a história de amor entre Bernis e a mulher casada Geneviève, que rejeitada pelo marido após uma tragédia encontrou abrigo nos braços do piloto.
 
O romance de estreia de Antoine Saint-Exupéry obteve críticas positivas da imprensa na época de seu lançamento (1929) e até hoje encanta os leitores por seu estilo livre e original.

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras