A Face Serena

Por: Joyce Nogueira

374183
Um dos maiores expoentes da literatura brasileira, a premiada escritora Maria Valéria Rezende lança seu mais novo livro pela editora Penalux. Intitulado A Face Serena, a obra reúne contos que mostram a evolução e o amadurecimento de protagonistas que experimentam o contato com o outro, crescendo e relacionando-se com seus modelos familiares, enquanto no seu próprio desabrochar descobrem a violência dos sentimentos humanos, como a inveja e a ansiedade.
 
A ideia principal do livro é propor um refazer de percurso de vida, um relembrar reflexivo das primeiras experiências, como, por exemplo, o medo, a angústia, a cumplicidade com os avós, o calor dos primeiros modelos infantis e o descobrimento de um mundo cheio de possibilidades, e seu desenrolar-se, nem sempre feliz, ao longo dos anos.
 
Segundo os editores Wilson Gorj e Tonho França, os contos de Maria Valéria permitem ao leitor acompanhar as primeiras descobertas dos personagens e a potência de um sentimento puro e descontaminado de um tédio muitas vezes decorrente da vida adulta. 
 
“Todo este descobrimento e aventura são elaborados com sutileza, e as histórias são contadas sem afetação, criando personagens cativantes que se desenvolvem dentro de contextos cotidianos, sempre bem apresentados pela escrita magistral da autora. Estamos diante de uma grande narradora, senhora do seu ofício. Os prêmios já alcançados por ela não me desmentem”, destaca Gorj. 
 
“Embora A Face Serena fuja da ingenuidade, os contos trazem também o relembrar de uma fase da vida de descobrimentos. Mas, tratando-se de uma escritora do porte da Maria Valéria Rezende, o mérito do livro não está apenas no que as histórias transmitem, mas sobretudo na forma como a escritora as apresenta”, explica França. 
 
Vivendo atualmente na Paraíba, Maria Valéria Rezende nasceu em Santos (SP), em 1942. Escreve ficção, poesia e é também tradutora. É formada em Língua e Literatura Francesa, Pedagogia e mestre em Sociologia. 
 
Entre as obras publicadas estão, O voo da guará vermelha (Objetiva, 2005), publicada em Portugal e na França, além de duas edições na Espanha (espanhol e catalão). Ganhou o prêmio Jabuti em 2009, na categoria infantil, com No risco do caracol (Autêntica, 2008) e, em 2013, categoria juvenil, o romance Ouro dentro da cabeça (Autêntica 2012).
 
Também ganhou o Jabuti de melhor romance e livro do ano de ficção com Quarenta dias (Alfaguara, 2014). Em 2017, seu romance Outros Cantos ganhou os prêmios Casa de Las Américas (Cuba), São Paulo e Jabuti (3º Lugar). Participa do Movimento Mulherio das Letras.

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras