Luísa

Por: Lúcia Helena Maniglia Brigagão

376176
Acredito que toda vida humana tenha muitos antes e depois definidos por  diferentes acontecimentos, das mais diversas etiologias. Situações que marcam, definem, separam, assinalam, delimitam e dão significado à nossa brevíssima passagem por este mundo. Antes do Casamento, depois do Casamento – aC/dC. Antes da Maternidade, depois da Maternidade – AM/dM. Antes da Avozice, depois da Avozice – a/A/dA. A trajetória da minha vida, tem um específico marcador, melhor dizendo, uma específica marcadora, de nome Luísa, primeira neta que, ao chegar,  virou minha capacidade de amar pelo avesso e me fez redefinir o que eu afirmava ser limitado e controlável. Luísa nasceu num 28 de abril. Taurina, chegou ao mundo depois das dezoito horas, o que talvez justifique sua preferência por esta parte do dia.  Ela me pegou desprevenida. Embora soubesse que amor de avó é incondicional e imensurável, causou surpresa o espaço do meu coração de imediato tomado por ela e que vi, com o passar do tempo, aumentar mais e mais a cada conquista, cada sinal de evolução. Todo movimento que fazia, eu acreditava ser único e original. Luísa cresceu e continua me surpreendendo. É determinada, forte, corajosa, guerreira, tem dado mostras de ter personalidade marcante. Não desiste fácil, ao optar por um projeto. Enfrenta desvantagens, situações adversas, olha as pessoas de frente, vence suas barreiras com determinação. Acho que renúncia não faz parte de seu vocabulário, bastante rico, por sinal. Argumenta, ou melhor, conta-argumenta as orientações recebidas – quaisquer -  e quando pergunta por quê?, já aprendi que é melhor ter resposta rápida e bastante rica em logicidade. Preocupa-se com o próximo e se mostra apaixonada pelos que a rodeiam. Completa exatamente hoje, 17 anos de vida. De todas as fotos que possui, esta é a da minha preferência. Acho-a bastante eloquente. Evidencia sua capacidade de desafio, sua segurança e alegria de viver.  O sorriso, aberto, não podia ser mais sincero e o olhar, me parece entrar pelo meu adentro iluminando tudo . Coisas de avó, que eu chamo avozices. Coisas que acontecem nestes tempos, depois de Luísa. Melhor dizendo, nestes tempos dL... 

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras