Pata-de-vaca

Por: Sônia Machiavelli

380485

Ignorantes
De sua beleza
E curta história
Elas caem aos poucos
Juncando a relva
Na manhã inglória

Não sabem as belas
Que resistirão ainda
Por longo tempo
No coração sensível
Dos que as recolhem
Na memória

Será que a árvore
Já desfalcada
Das breves cores
Como eu lastima
A vida efêmera
De suas flores?
 

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras