Poeta marginal

Por: Carlos de Assumpção

383214
Poeta da periferia 
 
Sou eu quem ilumina a cidade 
 
Eu canto noite e dia 
 
Por onde passo 
 
Deixo rasto de magia

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras