Goela abaixo

Por: Ligia Freitas

385163
Dizem que sou sujo,
Rotulam-me de imundo. 
Nem parece que sabem
Que da cidade eu tiro a sujidade. 
 
E se eu disser que sou limpo,
Mas fico sujismundo de tanto resolver 
O problema de todo mundo?
 
Podem rir que eu tô de boa.
Nesta vida de plebeia ou patroa
Ninguém é imune à sujeira que entra pela boca, 
Goela abaixo feito mosca.
 
E querem saber? 
O que importa mesmo 
É ter meus óculos inteiros. 
Porque a verdade brilha 
E vence na vida aquele que enxerga melhor a partida 
E não aquele que passa por cima.
 
Assinado: saco de lixo

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras