Amar sempre vale a pena

Por: Paulo Rubens Gimenes

391063
Três andarilhos
Bêbados, sujos, drogados
Cortejam uma andarilha
Bêbada, suja, drogada
E no fundo do poço
Onde, se crê,  não há nada 
A Vida se refaz
Nos mandamentos de Deus
Na  lei mais sagrada
De homem querer mulher
De se encantar
E de encantar a coisa amada

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras