Preconceito ou Paixão

Por: Ligia Freitas

391316

Pedro pareceu privado de períodos plácidos e pitorescos.

Permaneceu pisando pálido, postergando pinceladas plurais pelo papel.

Preto, pobre, proletário, passou pela ponte próxima piscando pro poste.

Patrícia, pronta pra prosa, propôs piruetas e pirulitos pelas pernas.

Prepotente policial, preterido, pronunciou prisão.

Preconceito ou paixão?

Pedro percebeu pontapé profundo e pôs pensamento pra Pindamonhangaba, paraíso próprio pra pacificamento.

Pássaros passarão.

Plim, plim!


 

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras