Israel, Terra Santa

Por: Thereza Rici

396665

Eu vi e vivi ISRAEL.

Para chegar ao País, passei pelo Canal de Suez e atravessei o deserto de Sinai, com seus acampamentos e os estranhos beduínos, homens do deserto.

Andei pelas ruas de Tel-Aviv, cidade importante, movimentada e progressista, onde são tratados os interesses do País. Andei por Haifa, onde conheci o Templo Bahai, os Jardins Persas, passei por San Juan de Acre, cidade fortaleza da época das cruzadas. Cheguei a Tebiríades, visitei o Monte da Bem Aventurança, onde Jesus fez o Sermão da Montanha. Fui a Tabgha, onde ocorreu o milagre da multiplicação dos pães e peixes. Visitei Cafarnaum, com os restos da antiga Sinagoga , onde pregou Jesus. Atravessei de barco o Mar da Galiléia e comi peixes irmãos dos pescados por Jesus e seus discípulos. Subi o Monte Tabor e me banhei nas águas do rio Jordão, fui a Caná da Galiléia, passei por Nazaré, onde viveu Jesus menino. Vi o mercado oriental e o Vale de Israel, Naim, Vale do Jordão e cheguei a Jericó, um oásis no deserto.

Estive em Qumrán, onde foram achados os manuscritos do Mar Morto, flutuei em suas águas salgadas. Atravessei o deserto da Judéia e a Pousada do Bom Samaritano, Betânia e cheguei finalmente em Jerusalém, a cidade Santa. Em Jerusalém, entre inúmeras passagens históricas, vi o Monte das Oliveiras. Orei no Muro das lamentações e atravessei a via-crucis chegando ao Santo Sepulcro, por onde caminham chefes de várias religiões, como árabes, israelenses, mulçumanos, judeus, ortodoxos, católicos, marionitas, beduínos nômades, vivendo um ao lado do outro. Estive em Belém onde nasceu Jesus, amei o deserto.

Um país com tantas histórias, tradições e belezas que pontuam a passagem de Jesus pela Terra, encantou-me. Também me surpreendeu a tecnologia moderna usada por eles, que com pouca água no país, conseguiram fazer florescer o deserto com os “Kibutz”, condomínios florescentes de agricultores.

Um país onde nasceu Jesus, que andou por todos esses lugares pregando a paz, o amor aos seus semelhantes. Entretanto, por décadas, israelenses e palestinos, homens irmãos, vivem em guerra e nunca chegam a um acordo de paz.

Israel é um misto de história, fé, religiosidade, fanatismo, insegurança, medo, esperança e desejo de paz.     

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras