Nuvens sombrias

Por: Maria Rita Liporoni Toledo

398235

A tranquilidade daquela pacata cidadezinha só era interrompida quando se avistavam nuvens escuras, aproximando-se, prenunciando tempestades. O temor era plausível, pois ela situava-se entre dois rios estreitos e, facilmente, transbordáveis. Porém, nesta tarde, uma nefasta nuvem negra pousou sobre um morador incomum, chamado Eusébio. Bem jovem, ficou órfão de pais e sentiu como se lhe tivessem tirado tudo. Tornou-se ressentido, desconfiado e inseguro. Estes sentimentos negativos o transformaram numa pessoa antissocial, hostil e nada acolhedora. Sua animosidade concentrava-se no seu vocabulário, pois dispunha de um vasto repertório de palavras rudes, ofensivas e de extremo mau gosto. Todos o aceitavam, mas mantinham-se afastados dele. Era impossível relacionar-se com uma mulher, portanto morava sozinho, em sua oficina mecânica, onde prestava bons serviços às pessoas, desde que não tentassem uma conversação normal com ele. Apesar desta sua excentricidade, era querido pelos moradores, visto que era nascido lá e todos o conheciam.

Cumpria seus deveres e seu único divertimento era jogar bilhar, sozinho, no bar em frente, após o almoço, antes de voltar ao trabalho. Foi então que um forasteiro desafiou-o a jogar uma partida e ouviu uma série de impropérios, antes dele decidir-se a aceitar, fato inusitado, até então, que causou um estranhamento entre os presentes no bar. Diante da superioridade dele e da infindável profusão de palavras vulgares pronunciadas, o visitante enervou-se. Sem o conhecer, sentiu-se ofendido e tirando uma faca da cintura, afundou-a no peito de Eusébio, levando-o a sangrar até a morte.

O fato aterrorizante foi motivo de comoção geral. As autoridades atuaram para manter a ordem e efetuar o sepultamento de Eusébio. A sua morte não lhe pertencia, pois aos mortos, apesar do momento significativo, nada lhes resta. Um grande cortejo foi formado para levá-lo ao túmulo. A cidade inteira estava presente. Uma sequência de oradores se preparava para falar. Gritos de herói, herói eram ouvidos. Teria sido uma cerimônia grandiosa se não fossem as nuvens plúmbeas, sedentas de destruição, anunciando a proximidade do temporal. Retiraram-se, apressadamente. Em pouco tempo, as ruas estavam todas alagadas.

Este fato novo provocou a imersão do anterior que, tanto, sensibilizara a todos: a morte brutal de Eusébio, um estranho cidadão.

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras