As agruras e êxitos de Josué

Por: Maria Rita Liporoni Toledo

399678

Josué, inocente menino, não compreendia como seu pai podia viver com uma mulher tão ardilosa, má, rancorosa, incapaz de um gesto de ternura e tolerância. E como ela podia amá-lo tendo este coração duro, impiedoso e cruel. Sofria castigos físicos por qualquer coisa e quando seu pai chegava, ela inventava comportamentos inconvenientes dele, para ele puni-lo, novamente. Era o protótipo das madrastas dos contos de fada, tudo por ciúme da outra, sua mãe, que, coitada, tinha falecido há tempos.

Obsessiva, dominadora, não queria Josué junto com o pai. Transferia para ele toda sua raiva e insegurança. Impunha-lhe pesadas obrigações domésticas, mal lhe servia as refeições. O menino dormia chorando quase todas as noites. Seu corpo dolorido pelo cansaço e não menos pelos maus tratos, agressões e, até, queimaduras, ansiava pelo sono reconfortante que não vinha.

Certa manhã, movido pelo desespero, colocou algumas roupas na mochila e saiu sem destino certo. Andou o dia inteiro e não voltou para casa. Dormiu em um jardim, com fome e frio, mas seus olhos podiam admirar, com tranquilidade, as estrelas respingando no céu, iluminando a noite. Tinha onze anos, uma criança, queria trabalhar, ajudava algumas pessoas e ganhava uns trocados ou algo para comer. Acomodou-se sob uma marquise e apesar da precariedade da situação, estava feliz, sem os castigos e torturas da madrasta. Ficou nove dias vivendo na rua, quando um conhecido do seu pai o reconheceu.

Nunca esqueceu esta experiência que lhe mostrou a possibilidade de, no futuro, ter sua própria vida, ter um lar, longe daquela casa, do infortúnio e da dor.

Levado a um internato, em uma escola religiosa, dedicou-se , seriamente, aos estudos. A princípio, chorava muito, a solidão o machucava, sentimentos nostálgicos o faziam sofrer, a saudade da mãe o entristecia. Conforme foi amadurecendo, buscou alento na leitura, consolo na oração. Sua mãe lhe dera o nome Josué, personagem bíblico, sucessor de Moisés, que ouviu de Deus: Esforça-te, e tem bom ânimo; não temas, nem te espantes; porque o Senhor teu Deus é contigo, por onde quer que andares. Josué 1:9. Estas palavras o fortaleciam.

Quando saiu, aos dezoito anos, estava preparado para o trabalho e logo conseguiu um emprego em uma imobiliária, podendo, assim, arcar com os custos de um curso superior. Estava, enfim, vivendo sua própria vida, seu presente, sem remoer-se com o passado doloroso. Dele só se comprazia em dizer aos clientes que compravam seus próprios imóveis:

_ A casa você já tem, basta construir um lar!
 

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras