Antes de você chegar

Por: Angela Gasparetto

401832

Calma, que quando você chegou, os meus sonhos já voavam acima do muro caiado e havia estrelas no céu todas as noites que eu queria, embora a escuridão já fizesse morada nesta casa.

Já ouvia John Lennon e sabia as tais palavras de liberdade e paz, embora o mundo de onde elas viessem fosse tão distante, quanto a lua que eu via em noites de epifania e dor.

Calma, que quando você chegou, eu já estava aqui e já sabia de cor e salteado o nó das dores e já havia percorrido trilhas as quais ninguém deveria trilhar.

Também já conhecia Pink Floyd em todo o seu lirismo e cor e já havia arrancado junto com Scarlet O’hara as cortinas de Tara, de modo a fazer um vestido capaz de mudar o mundo. Já ouvia Lou Reed, e caminhava na estrada da vida de mãos dadas comigo mesma, como ele costumava dizer.

Calma aí, que quando você chegou, eu já havia cruzado todas as reentrâncias da solidão e já havia aprendido que às vezes o amor, mesmo inerente, não é praticado. E que podem dar a outro aquilo que é seu de direito, acreditando que você já sabe que é amada o suficiente.

Que amava vestidos cor de rosa, porque só eles atestavam como poderia ser especial. E que deixei a calça jeans rasgada só para quando pudesse praticar a rebeldia insólita sob os olhos pasmos de minha mãe.

Calma, que quando você chegou, embora eu tivesse olhos sonhadores, já trazia a alma exposta em cortantes arestas pontiagudas. E só sobrevivi mesmo porque mirava a as estrelas em noites de total escuridão.

Calma aí, que quando você chegou, eu já sabia de cor as trilhas do sonho. E embora tenha desviado de algumas, à noite ainda caminho por elas de olhos fechados. E , creia, não necessito que ninguém me mostre essa felicidade que, mesmo sendo imaginária, me pertence, porque já eu estava bem aqui, antes de você chegar. Então, calma aí.


 

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras