Arco e Flecha

Por: Maria Luiza Salomão

404373
A flecha foi lançada, palavra dita, coração ferido.
A flecha aponta o rumo e invade o caminho,
O destino avança o muro e se arranha no espinho.
 
O sino soa forte, a água cai,
A terra sente a sorte da morte que se esvai.
O moço sente o desgosto daquilo que deixou para trás,
Recolhe aquele terno exposto que já não o satisfaz.
 
O sonho se esconde no cais
Inclemente é seu destino
O sino já não toca mais
As águas já não movem moinhos
O tempo já não é capaz
De cobrir os ais
Ferida aberta é alvo de paz
Para o jovem comedido 

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras