Gratidão da Alma

Por: Ligia Freitas

405054
Do mistério surge o mundo
Do mundo a vida e da vida o movimento.
São águas que rodam caminhos, sonhos, destinos,
Tudo é círculo, o fim se conecta com o começo.
Da despedida do ventre: o nascimento,
Do casulo: a borboleta, 
Da semente que germina embaixo da terra: 
Natureza ao vento.
 
E porque tem chegadas e partidas
A vida é dolorida.
O sofrimento é a camada mais profunda da aceitação,
Aceitar a si mesmo para então aceitar o próximo.
 
Honrar o perfume das flores que cruza o nosso caminho: 
Isso é necessário.
Mas honrar as pedras, as estradas suntuosas, 
Os despenhadeiros:
Isso é gratidão.
 
A gratidão é o bem maior 
Que se leva na bagagem da vida, 
É o canal mais próximo da alma,
É olhar para quem o magoou
Como um ser humano de carne e osso,
Que machuca o próprio joelho e o dos outros.
A gratidão é a pomba da paz para os inimigos,
É a prima-irmã do perdão,
É senhora de todas as lágrimas,
Lágrimas essas que adubam o chão. 
A gratidão é rede emocional e não social,
Ela chega de mansinho,
Não precisa de palavras,
É silêncio: eloquente,
Acolhe quem pede um copo d´água,
Não faz distinção entre credo, gênero, 
Opinião ou raça.
 
A Gratidão segura o sentimento
Mais pesado de um homem em pé, 
É igual à formiga, animal mais forte do planeta,
Mas sua força soberana é invisível aos olhos.
 
Há quem procure a gratidão por toda parte
E não a percebe ali, bem ao lado.
É que o vento abraça a flor, 
A mãe abraça o filho, 
A menina abraça seu reflexo nas águas.
É isso: a gratidão mora dentro de um abraço.
 
Poema escrito em homenagem ao 
grupo Mulheres do Brasil-Núcleo Franca
Encerramento do ano 2019
#gratidão.

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras