Painel

Por: Joice Nogueira

410416

Um mural de camadas que vão se sobrepondo umas às outras. Essa é a sensação que a escritora Alexandra Vieira de Almeida pretende transmitir para o leitor por meio do livro "Painel", que chega à sua segunda edição. A ideia é criar, por meio dos poemas, um mosaico com elementos variados, misturando em suas páginas o subjetivo, o onírico e o denso. 

Segundo a autora, a obra se caracteriza principalmente pela pluralidade. A escritora explica que o título do livro tem ligação com a representatividade de um mosaico, como um verdadeiro caleidoscópio, onde o sonho e a realidade se mesclam. Para a poeta consagrada Astrid Cabral, a poesia de Alexandra "nocauteia a realidade". 

Nas páginas, a poeta carioca procura a metáfora como forma de apresentar a potência poética junto de diferentes imagens dimensionadas pelo onírico. Símbolos do inconsciente são lapidados pela arte como forma de trazer o interior para o exterior. "O dentro e o fora se conjugam belamente em muitos dos poemas metalinguísticos que abordam o próprio fazer da poesia", comenta Alexandra. 

Para Marcelo dos Santos, Doutor em Literatura Comparada pela UERJ, responsável pela orelha de "Painel", a escritora "conduz o leitor para um lugar poético, construído por seus versos imagísticos no momento mesmo em que convite e imaginação se articulam".

Ler poesia pode ser um jeito saudável de cumprir mais alguns dias de isolamento social. E de retomar certa gentileza perdida com tantos percalços que chegaram com 2020.

 

 

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras