2012

Por: Lúcia Helena Maniglia Brigagão

411090
Ano que os ingleses nunca esquecerão. Ano que quem teve chance de visitar Londres em Julho, jamais esquecerá. Tão logo terminaram as comemorações da passagem do ano, teve início o calendário de divulgação dos Jogos Olímpicos de 2012, oficialmente conhecidos como os Jogos da XXX Olimpíada, que seriam realizados de 27 de julho a 12 de agosto naquele ano. Em Stratford - região estrategicamente escolhida por ter ampla área em parte desocupada, relativamente próxima ao centro e recortada por riachos, concluíam-se as construções de estádios, arenas, piscinas, iniciadas em junho de 2005, quando a Inglaterra foi escolhida como sede das Olimpíadas em 2012. De lá, até a abertura foram anos de muitas obras, treinamento e planejamento. Diferente do que aconteceria no Brasil, em 2016, todos os prédios construídos obedeceram a rígidos padrões de qualidade, ecologia, pós-utilização. Nada foi superfaturado. Hoje a região é considerada, do ponto de vista urbano, chique, segura e planejada. Nada está ocioso, os prédios esportivos ainda são utilizados para eventos, e o imenso shopping que serve a área oferece possibilidade de comércio, lazer e abastecimento para visitantes e moradores das áreas subjacentes. Naquela ocasião a Mc Donalds, patrocinadora do evento, lançou sous-plat decorado, com informações saborosas sobre Londres, londrinos e ícones ingleses. São alguns deles:
 
· Os romanos fundaram Londres quando invadiram a Inglaterra no século I e estabeleceram uma sede no rio Tâmisa, chamando o local de Londinium.
 
· Em 1642 o rei Charles I tentou prender, sem sucesso, cinco membros do Parlamento por traição. Desde então, é proibida a entrada de reis e Rainhas da Inglatterra na Casa dos Comuns, no Palácio Westminster.
 
· Os guardiões da Torre de Londres são também chamados de Beefeaters – comedores de bife. Antigamente ocupavam posição privilegiada quando formavam a guarda real, sendo-lhes permitido comer quanta carne quisessem da mesa do rei.
 
· Londres é o paraíso para quem gosta de ler. Existem 395 bibliotecas públicas que juntas possuem milhões de livros. Existem também cerca de 900 livrarias.
 
· O Tâmisa, que já foi considerado rio poluído e sem vida, depois de 150 anos de luta por sua recuperação, hoje é rio limpo, que abriga cerca de 121 espécies de peixes em suas águas.
 
· Não é a Rainha quem escreve os discursos que recita no Parlamento, mas o Primeiro-Ministro e seus auxiliares.
 
· Os chapéus pretos usados pela Guarda da Rainha medem meio metro de altura, pesam 680 gramas e são feitos de pele de urso.
 
· Comida mais típica de Londres: Fish and Chips, peixe empanado e batatas fritas, servidos em embalagem feita de jornal.
 
· Tecnicamente o Big Ben é o sino de 14 toneladas da Torre de Westminster e não o relógio que fica no mesmo local. Instalado em 1858, ele toca de hora em hora.
 
· O metrô de Londres é o mais antigo do mundo. Começou a ser construído em 1863, possuía na época das Olimpíadas, 175 estações e 408 km de trilhos.
 
· Bread and honey (pão e mel) é gíria Londrina para dinheiro.
 
· Mais de 320 mil atrações musicais acontecem por ano em Londres, cerca de 620 por semana. 17% delas são gratuitas.
 
· Os ônibus de dois andares, também símbolos londrinos, são chamados de Routemaster e estão sendo substituídos por outros mais modernos, também de dois andares.
 
· No último final de semana de agosto o bairro Notiing Hill promove o maior carnaval de rua da Europa.
 
· Diz uma profecia que quando os últimos corvos abandonarem a Torre de Londres será o fim da cidade. No mínimo seis corvos ainda vivem na
 
Torre, treinados e alimentados especialmente pelo Ravenmaster (Mestre dos Corvos) cuja única função é alimentar e proteger essas aves.
 
· Sherlock Holmes, criação de sir Arthur Conan Doyle, morava em Londes na Baker Street, 26. O endereço é real, lá existe um museu, mas Holmes nunca existiu...

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras