Biografia e lançamento

Por:

Oscar Kellner Neto, 60, é natural de Franca e há 34 anos mora em Delfinópolis (MG). Arte-educador, professor de Gramática e Redação, técnico em Contabilidade e advogado, Kellner ainda se dedica à pintura e à escultura. O escritor começou a escrever em 1963 e seus primeiros versos foram para a mulher Maria Alcina, mas seu primeiro livro de poesias Canto de Busca foi publicado em 1968. Um ano depois Kellner lançou Mural, com poesias e textos concretistas. Seu primeiro livro de trovas Pequeno Canto da Terra foi publicado em 1976 e o de contos O Outro Lado de Coivaras: O Mundo em 1984. Nos intervalos das publicações, Kellner colaborou para jornais, participou de antologias nacionais e internacionais e recebeu prêmios. O escritor também produziu textos na área jurídica. Kellner classifica o livro Fazenda Interior como memorialista ficcional. “A Fazenda Santa Rita, em São José da Bela Vista, era de Alberto Taveira, sogro do meu irmão Zigomar Kellner. Desde os 7 anos, quando eu ia bem na escola, meu prêmio era passar as férias lá. As minhas vivências e lembranças desta época (de 1956 a 1996) originaram os contos”, explica Kellner, afirmando que todas as pessoas carregam uma “fazenda interior”. “Cada um a seu modo, mas sempre cheia de sonhos e ficção”. No lançamento da Fazenda Interior, hoje, às 20 horas, na Pinacoteca de Franca, será realizado um sarau com artes plásticas, poesia, dança flamenca, música cigana, clássica e popular. O autor exibirá a mostra “Gravuras Digitais” no gênero abstrato lírico.

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras