Tulipas

Por: José Antonio Pereira

Enquanto te desencantas com amores que passaram,
Me encanto com amores que terei.
Eu o desenho com  o desejo  de um beijo,
Estes beijos que de sua boca farei meu vício...
E de mim, tal qual ramo de tulipas,
Há de inspirar o perfume d'alma,
Esta pureza laranja da aura
Que tão muda não fala,
Tão simplesmente se cala.

 

Ariane Fernandes
Estagiária

Envie seu texto
e faça parte do Nossas Letras