27 de junho de 2019

Região

Estudantes brigam dentro da classe em Pedregulho

Uma confusão na escola estadual “José Vicente Machado Netto”, em Pedregulho, terminou com a suspensão dos alunos envolvidos. As cenas

Região 27/02/2016 -
Imagem de arquivo meramente ilustrativa
Uma confusão na escola estadual “José Vicente Machado Netto”, em Pedregulho, terminou com a suspensão dos alunos envolvidos. As cenas de violência em plena sala de aula teriam sido motivadas por ciúmes de uma garota. Dois estudantes do ensino médio brigaram com socos, empurrões e até cadeiradas. 
 
Na troca de professores, quando a classe estava sem a presença de nenhum profissional, um aluno se levantou e atingiu outro menino que estava sentado em uma carteira à frente e de costas para ele. A partir daí, eles brigaram com socos e chegaram a ser separados por outros estudantes. Mesmo assim, voltaram a brigar duas vezes. 
 
O menino que foi atingido pela cadeirada logo no começo, assim que se desvencilhou, se levantou e arremessou o colega de classe no chão. No fim da confusão, o aluno que começou a briga voltou a pegar uma cadeira, mas o outro aluno saiu da classe. As imagens da luta corporal foram registradas em um vídeo divulgado em uma rede social.
 
A diretoria da escola disse que os alunos foram suspensos até que se esclareça a situação. Os pais dos jovens também foram chamados na escola e no Conselho Tutelar.
 
Outro desentendimento
A briga de um casal, envolvendo a mãe do homem preso, acabou parando na Polícia. Uma cozinheira, moradora no Jardim Aeroporto III, alega ter se separado do funileiro. Ontem, inconformado com a decisão, ele teria ido até à residência, acompanhado da mãe e a ameaçou de morte. A sogra também teria tentado agredi-la, mas ela reagiu. Revoltado, o funileiro teria passado a desferir golpes com o capacete na vítima. 


COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

VER MAIS