24 de maio de 2020

Artes

'Era uma Vez', de Kell Smith, é a segunda mais tocada

Lenta, a melodia transmite a paz que a cantora queria, e a letra é positiva.

Artes 06/07/2017 - Repórter: FolhaPress
Foto de: Divulgação
Kell Smith
Se você acompanha a programação das rádios, muito provavelmente já escutou a canção "Era uma Vez", de Kell Smith. Trata-se da segunda música mais executada nas rádios de São Paulo na última semana. Lenta, a melodia transmite a paz que a cantora queria, e a letra, doce e poética, passa uma mensagem positiva, marca de Kell, 24 anos.
 
"Fui eu quem compus essa faixa. Era para falar de saudade, mas, conversando com amigos, percebi que a saudade comum a todos era da infância. Então, nasceu essa letra, que aborda a nostalgia e como é lembrar dos sonhos de outras épocas", conta. A música estará em seu primeiro disco, a ser lançado em breve.
 
O clipe da canção no YouTube também tem tido boa repercussão e já atingiu 1,8 milhão de visualizações com pouco mais de um mês no ar. "Ainda estou me descobrindo. Mas percebo muito carinho do público pelos acessos no YouTube e pelo retorno que recebo nos shows e nas mensagens."
 
Outra canção que deu bastante notoriedade para Kell foi "Respeita as Mina", que fala de empoderamento feminino e mostra aos desavisados que a mulher deve ser respeitada.
 
"A letra é minha e a harmonia é do Rick [Bonadio, produtor musical]. Essa música veio da necessidade de deixar mais objetivo o discurso do feminismo. Gostaria de passar uma mensagem sobre bom senso. E funcionou. Recebo depoimentos de homens e mulheres que contam suas histórias de luta ou de mudança de hábitos", conta ela, engajada.
 
Nascida em São Paulo, a jovem começou sua carreira há três anos, em Presidente Prudente (a 558 km de SP), cantando em barzinhos. Apresentava um repertório que tinha um pouco de tudo. Só de um ano para cá começou a moldar seu estilo. "Era complicado ter identidade musical. Minha vontade era descobrir meu caminho artístico. Tenho uma evidente influência do hip-hop, mas sou resultado da fusão de vários gêneros, como jazz, reggae, pop, rap. Uso o rap em algumas letras, especialmente quando quero passar uma mensagem. É como se desse um 'preste atenção'."
 
Com tanta coisa acontecendo rapidamente, Kell reflete sobre o sucesso. "Se disser que não esperava vou estar mentindo. Fui avisada de que as músicas tinham potencial. Mas esperava que tudo acontecesse dessa forma? Também não."



COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

Veja mais Música

CLIMA EM FRANCA

22°

MAIS LIDAS

COLUNISTAS

ECONOMIA Atualizado 1 hora atrás

  • Dólar Comercial:
    Data:
  • Dólar Turismo:
    Data:
  • Euro:
    Data:

LOTERIAS Atualizado 1 hora atrás

  • Mega-Sena:
    Sorteio: Data:
  • Quina:
    Sorteio: Data: