24 de junho de 2019

Região

Menina de 14 anos não resiste e morre após negar namoro

Natasha Rodrigues foi alvejada no pescoço e no tórax. O crime aconteceu no último dia 29.

Região 04/01/2019 -
Natasha Rodrigues
Um rapaz de 20 anos está sendo procurado pela polícia pela morte de uma garota de 14 anos, em Bebedouro. Segundo a polícia, a menina não teria aceitado manter um relacionamento com ele, e por isso, desferiu pelo menos dois tiros contra ela. Natasha Rodrigues foi alvejada no pescoço e no tórax. O crime aconteceu no último dia 29 de dezembro, no meio da rua, quando seguia para comprar chicletes em um bar com uma amiga. O suspeito pelo crime é Deybson dos Santos, que segue foragido. 
 
Após ser baleada, Thais foi levada para a Santa Casa de Barretos, onde não resistiu e teve morte cerebral confirmada pelo hospital na tarde desta quinta-feira, 3. “O pai dela já tinha falado que se ela tivesse morte cerebral, ele iria mesmo doar os órgãos dela. Como esse é um procedimento demorado, não sei quando o corpo virá para a cidade", disse uma prima de Natasha, ao G1
 
Segundo a polícia, a estudante era ameaçada há cerca de 30 dias por Deybson. Com medo da família, ela não teria contado a ninguém sobre o episódio. Uma das irmãs, ao mexer eu seu celular, descobriu as mensagens de Deybson a ela. 
 
Segundo a prima de Natasha, Thais de Paula, a menina e Deybson teriam ficado algumas vezes. O acusado ficou revoltado com o fim de ‘relacionamento’. 
 
“Durante o dia ele ficou atrás dela e ela falando que não queria mais. Ele planejou. Ele já veio armado. Ele perguntou se ela não daria outra chance a ele. Minha prima disse que não e continuou andando. Ele falou para ela não virar as costas pra ele de novo. Quando ela virou, ele atirou”, disse Thaís.


COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

VER MAIS