21 de agosto de 2019

Opinião

Bodas eternas

Nesta semana iniciou-se o tempo litúrgico “comum” que será interrompido pela quaresma e pela Páscoa e ao retornar se prolongará durante a maior parte do ano de 2019.

Opinião 20/01/2019 -

Nesta semana iniciou-se o tempo litúrgico “comum” que será interrompido pela quaresma e pela Páscoa e ao retornar se prolongará durante a maior parte do ano de 2019. A cor litúrgica dos paramentos é o verde.

Primeira Leitura. Isaias 62: Trata da infidelidade de Israel e o modo como Deus conduz esta situação.

Igreja é a esposa de Jesus Cristo. É a mesma comparação que Isaías aplica ao povo de Israel ou, de forma simbólica, para Jerusalém. Em ambos os casos, a esposa não foi fiel ao esposo. Ora que irá fazer o esposo traído? Fará como os maridos que não as recebem de volta e não querem vê-las? Não! O amor de Deus não é assim, inconstante como o dos homens.

Não obstante seus erros, recebe-a de volta com mais amor ainda: Não mais te chamarão abandonada, e tua terra não mais será chamada deserta; teu nome será Minha Predileta e tua terra será desposada.

A leitura anuncia uma mensagem de esperança para nós, que traímos a Deus com nossos pecados.

Segunda Leitura: Coríntios 12: O apóstolo Paulo relata a ação do Espírito Santo na vida da comunidade por meio dos dons concedidos às pessoas. O que o texto quer nos ensinar? Tudo o que possuímos é obra de Deus e dele o recebemos para o bem comum. Paulo compara: “Como o corpo é um todo tendo muitos membros, e todos os membros do corpo formam um só corpo, assim também é Cristo. Vós sois o corpo de Cristo e cada um, de sua parte, é um dos seus membros. Não há membros mais importantes que outros.”

Evangelho João 2: O evangelho é muito conhecido: a parábola das Bodas de Caná. É o primeiro milagre de Jesus. O texto anuncia o princípio dos sinais de Jesus que veio para instaurar o Reino de Deus entre nós. Tem destaque a figura de Maria. Mulher presente, atenta, cumprindo sua missão de mãe. Ela é a mãe do Redentor e sabe o que Ele pode oferecer a todos. Ela é a mãe de todos nós e sabe o que necessitamos e o que seu Filho pode e quer nos oferecer.

Por meio das atitudes de Maria vamos descobrindo a beleza de sua alma. Maria sempre foi positiva diante das variadas situações de sua atribulada vida. Desde a anunciação até a crucificação de Jesus, ela sempre esteve atenta ao serviço, pensando sempre nos outros.

Nessa festa de casamento não foi diferente. Atenta às necessidades dos noivos, foi atrás de Jesus, insistiu com ele e conseguiu tornar os noivos felizes outra vez. O entusiasmo e a vivacidade de Maria devem nos contagiar, pois recebemos o mesmo Espírito de Deus como aconteceu com ela.
 



COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

VER MAIS