25 de agosto de 2019

Opinião

Amor, graça e misericórdia

Neste texto João ensina-nos através da história de um deficiente visual, um dos mais belos temas da Bíblia

Opinião 20/01/2019 -

“Vai, lava-te no tanque de siloé. Foi, pois, e lavou-se, e voltou vendo”.
João.9.7

Neste texto João ensina-nos através da história de um deficiente visual, um dos mais belos temas da Bíblia: “A Graça”. Aqui, encontramos algumas verdades que merecem nossa atenção. Entre outras coisas, encontramos a misericórdia manifesta pela decisão unilateral de Jesus de curar o homem, do juízo sobre os religiosos incrédulos, e, sobretudo, da grande revelação da Graça na desestabilização dos poderes constituídos daquela época. Aquele fato moveu as entranhas do Templo. Aqueles religiosos ficaram estupefatos com a cura incontestável de um homem que nunca enxergara e agora enxergava perfeitamente. Interessante que ao invés daqueles homens glorificarem o nome de Deus, ficaram extremamente irritados a ponto de condenar o homem abençoado, assim como o abençoador, simplesmente pelo fato daquele dia ser sábado. Jesus concedeu aquele cego o privilégio de enxergar a beleza do azul do céu em um dia ensolarado, e do verde encantador das plantas.

Por causa da cura, inicia-se então, um debate se era lícito ou não curar no sábado. Vejam que aqueles religiosos pouco entendiam acerca da graça, pois preferiam ver aquele homem, no seu estado anterior do que curado no sábado. Jesus nos ensina com isto, que mais importante do que simplesmente cumprir a lei, é ter no coração o principal dos sentimentos: “O Amor”. Justamente por isto, a equação espiritual do evangelho acerca de ver ou não ver, depende da maneira como olhamos para o evangelho. Há aqueles que em nome de um zelo religioso, cometem a insensatez de criticar o autor da vida, em um dos seus grandes feitos. Mas o que é graça? Graça é o favor imerecido, que Deus gratuitamente nos concede, ou seja, Ele nos abençoa como abençoou aquele cego, não porque merecemos ou porque somos bons. Portanto, que nossos olhos sejam abertos a ponto de enxergarmos nitidamente o real objetivo do cristianismo. Religião pelo simples fato de religião, pouco pode fazer por nós, todavia, quando o homem compreende a grandeza da graça de Deus, ela o credencia a entender o que próprio Cristo ensinou. Vamos pensar nisto.

Deus vos abençoe.
 



COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

VER MAIS