24 de agosto de 2019

Brasil e Mundo

Vigia mata médica cubana depois de 'ouvir vozes'

Dailton Ferreira admitiu crime, segundo a polícia, afirmando que 'vozes' induziram a matar.

Brasil e Mundo 06/02/2019 - Repórter: FolhaPress
Foto de: Reprodução Facebook
Ferreira ainda afirmou que acertou à vítima ao menos dez vezes com a chave de fenda, dentro da casa do casal, onde ela morreu.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um vigia de 45 anos foi preso na noite de domingo em Mauá (ABC), após matar com uma chave de fenda a mulher, a médica cubana Laidys Sosa Ulloa Gonçalves, 37 anos. Ela fez parte do programa Mais Médicos em Ribeirão Pires (ABC).

Dailton Gonçalves Ferreira admitiu o crime, segundo a polícia, afirmando que "vozes" o induziram a matar a médica. A defesa dele não foi encontrada.

Segundo o suspeito contou à polícia, ele estava casado há cerca de dois anos com Laidys que, afirmou o vigia, "era calma". Porém, conforme o acusado, ela estava "ansiosa" nos últimos tempos e "prescreveu" para o vigia remédios para vermes. "[Os remédios] o fizeram ouvir vozes que lhe indicavam caminhos a serem seguidos", diz trecho do boletim de ocorrência. Ele chegou a afirmar, segundo familiares, que o assassinato "não foi um pecado, mas um sacrifício necessário".

Ferreira ainda afirmou que acertou à vítima ao menos dez vezes com a chave de fenda, dentro da casa do casal, onde ela morreu.

Depois, ele abandonou o corpo em um matagal, na estrada dos Fernandes, região de Ribeirão Pires.

Parentes informaram à PM sobre o crime. Por isso, o acusado foi encontrado e preso, com o carro, ainda na região de Ribeirão Pires por câmeras de monitoramento.



COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

VER MAIS